LEIDE TUR

LEIDE TUR

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Israel completa 70 de renascimento: “sinal profético”

Em 29 de novembro de 1947, a ONU fazia votação histórica, sob a liderança de um brasileiro

Quem visita o Museu do Holocausto Yad Vashen, em Jerusalém, pode contemplar, sobre os umbrais da saída, o versículo “E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR”, Ezequiel 37:4.
A passagem bíblica é vista como uma promessa de que Deus iria restaurar aos judeus a sua terra, mesmo após seis milhões deles terem sido mortos durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Apenas dois anos depois, em 29 de novembro de 1947, o mundo soube, pelo rádio, que a profecia de Ezequiel de restaurar “o vale dos ossos secos” estava se cumprindo.
Após cerca de dois mil anos, renascia o Estado de Israel como nação independente. Esse novo capítulo em sua história teve como um dos protagonistas o brasileiro Oswaldo Aranha, presidente daquela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).
Ele anunciou a aprovação da Resolução 181 da ONU. Foram 33 votos a favor, 13 contra e 10 abstenções, ficava decretada a  formalização de Israel. A declaração de independência só viria a ocorrer em 14 de maio de 1948.
A proposta da Resolução 181 foi feita pelo UNSCOP (United Nations Special Committee on Palestine), órgão criado para elaborar a partilha da chamada Palestina até então sob mandato britânico. O Reino Unido controlava a região desde o fim da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), quando o Império Otomano perdeu finalmente o domínio sobre ela.
Essa data histórica para o povo judeu, completa 70 anos. Toda a população judaica de Israel, que na época era de 600 mil pessoas, “saiu às ruas e varou a madrugada em um estado que misturava êxtase, alívio e medo”, conta o cônsul de Israel em São Paulo e na região Sul do Brasil, Dori Goren.
“Este dia foi histórico, extraordinário, muito importante para o nosso povo, porque depois de  2 mil anos de exílio, de incerteza, de não ter independência, de não ter um Estado, a comunidade internacional resolveu criar uma nação para o povo judeu”, lembra Goren.

Sinal profético

Para muitos estudiosos, como o conferencista internacional Asher Intrater, um judeu messiânico que fundou o ministério Reaviva Israel, a chegada dos 70 anos da fundação de Israel é um “sinal profético”.
Asher anunciou na Charisma, a maior revista pentecostal do mundo, que acredita que o momento que estamos vivendo é especial. “Está havendo uma aceleração do relógio para as nações, para Israel, para a Igreja, para as comunicações, para a revelação, para o avivamento, para a perseguição, para o término da grande comissão de Atos 1.18, para o derramamento do Espírito sobre toda a carne de acordo com Atos 2.17 e para a restauração de todas as coisas como descrito em Atos 3.21. O ano de 2017 representa um avanço marcante, um “recomeço” para que as profecias apostólicas e apocalípticas se cumpram”, anunciou.
Seu pedido é que a Igreja se desperte para isso e apoie Israel, que vem enfrentando grandes ameaças nos últimos meses, sobretudo de organizações como a ONU que desejam intervir e dividir Jerusalém, o que poderá dar início a uma grande guerra.
Relação dos votos da Resolução 181:
Países que votaram a favor: Canadá, EUA, Bélgica, Dinamarca, França, Islândia, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Suécia, União Soviética, Ucrânia, Bielorússia, Checoslováquia, Polónia, África do Sul, Libéria, Austrália, Nova Zelândia, Filipinas, Bolívia, Brasil, Costa Rica, República Dominicana, Equador, Guatemala, Haiti, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Perú, Uruguai, Venezuela.
Países que votaram contra: Grécia, Turquia, Egipto, Cuba, Afeganistão, Índia, Irão, Iraque, Líbano, Paquistão, Arábia Saudita, Síria, Iémen.
Países que votaram com abstenção: Reino Unido, Argentina, Chile, Colômbia, El Salvador, Honduras, México, China, Etiópia, Iugoslávia. Com informações de R7 e Charisma

Santa Rita e Bacabeira estão cumprindo exigências da Transparência, diz TCE

Em certidão negativa emitida pela Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), está atestado que as Prefeituras de Santa Rita e Bacabeira estão cumprindo as exigências de transparência previstas na Lei. O documento foi emitido no dia 13 de novembro de 2017.
Apesar de estar no primeiro ano do mandato de 2017-2020, Hilton Gonçalo e Fernanda Gonçalo tem tomado todas as medidas cabíveis para garantir que os municípios estejam cumprindo todas as Leis de Transparência e de Acesso Público.
Ambos os prefeitos receberam a máquina administrativa, tanto de Santa Rita como de Bacabeira com inúmeros problemas administrativos e financeiros, porém com trabalho e responsabilidade, os problemas vêm sendo solucionados.
Hilton Gonçalo que está no seu terceiro mandato como prefeito de Santa Rita já teve todas as suas contas de governo e gestão referente aos anos de 2005 a 2012, aprovadas pelo TCE e pela Câmara Municipal.
O documento também comprova que tanto Santa Rita como Bacabeira estão aptas para conveniar com qualquer órgão público, seja este Estadual ou Federal.
Veja os documentos a seguir:

EM MOMENTO EMOCIONANTE CASAL COMEMORA BODAS DE "PÉROLA NEGRA"

É sempre maravilhoso poder contemplar histórias de relacionamentos duradouros e pensar o quanto aquelas pessoas se amam e quantas coisas devem ter passado juntas… A fotógrafa Megan Vaughan teve o prazer de captar com suas lentes e seu talento o casal Ruby e Harold que comemoram 65 anos de casados. Confira essas fotografias maravilhosas mostrando que o amor é capaz de vencer tudo, pra sempre!
          
O verso do inverso – Paula Muniz
Mais fotos clic www.edivasconcelos.com.br

PREFEITURA GARANTE UM 2018 MUITO MELHOR PARA COELHO NETO

Reportagem exclusiva mostra que a prefeitura de Coelho Neto – MA está preparada para enfrentar o segundo ano de governo sem os erros do primeiro.

Foto: Reprodução
O nosso portal abre as portas para o governo do prefeito Américo de Sousa/PT, numa reportagem onde é traçado um perfil da gestão petista para ser aplicado a partir de janeiro de 2018.

Fontes fidedignas informaram que o governo reconhece a ansiedade do povo em exigir respostas rápidas e eficientes, sobretudo nas áreas de educação, saúde e infraestrutura.

Nesse particular, segundo as informações, o prefeito Américo precisou tomar algumas atitudes radicais e, noutras, teve que ser enérgico para não incorrer em improbidade administrativa. Esse período turbulento foi sacrificante e extremamente necessário para obtenção de uma radiografia político- financeira, objetivando viabilizar as contas públicas, de modo a percorrer os caminhos traçados pela sua cúpula partidária e aprovados pela população durante a campanha que o elegeu.

Assim sendo, o blog foi informado de deliberações consideradas pelo governo municipal como extremamente necessárias:

APAE

(Foto: Reprodução) APAE: Gestão financeira sob responsabilidade da Prefeitura
Esse assunto ecoou nas redes sociais e aplicativos da internet como se o município tivesse interesse em se apoderar do patrimônio daquela ONG. O fato foi parar na promotoria de justiça, onde o prefeito Américo de Sousa, responsável direto pela prestação de contas de todo dinheiro que entra na prefeitura, mostrou o seu plano de ação traçado para garantir o funcionamento da entidade, que inclui reforma da escola Joaquim Aurélio, disponibilização de micro-ônibus, professores, profissionais de saúde e toda a estrutura necessária aos assistidos e suas famílias.

ABASTECIMENTO D’ÁGUA
Foto: Reprodução
Segundo a fonte, mensalmente são investidos R$ 300.000,00 no setor. Como se sabe, o município não cobra dos consumidores e, por conta disso, tem que se virar para garantir o funcionamento do sistema. 

Preocupado com o que possa acontecer no futuro, o prefeito Américo trouxe à Coelho Neto uma equipe técnica da FUNASA para um diagnóstico completo da situação do abastecimento de água. O relatório sai agora, em dezembro e, a partir de janeiro, os esforços serão envidados na continuação do projeto de capitação de água do Rio Parnaíba, o que será insistentemente cobrado do governo federal.

SAÚDE

Foto: Reprodução
Os esforços do governo municipal continuam focados na construção de um hospital capaz de absorver todo o contingente de pacientes da região. O prefeito reconhece as dificuldades para reerguer o Hospital Ivan Rui, sobretudo, pela falta de sensibilidade dos envolvidos. Mas, para 2018, a depender dos esforços do governo, essa necessidade será suprida. Para tanto, as demandas do setor foram mapeadas e encaminhadas ao governo federal onde aguardam por deliberação.

(Foto: Reprodução) Construção do HM: o foco do prefeito Américo de Sousa
A prefeitura informou que nestes primeiros 11 meses de gestão foram repassados à saúde R$ 14.644.675,69. Isto representa uma média de R$ 1.331.334,15/mês. 

Repasses para o setor são insuficientes para o tamanho do problema
Desse dinheiro, a maior parte é consumida pela UPA que até o momento não tem recebido nenhum tipo de repasse do governo federal. Por uma questão de solidariedade, o prefeito mantém aquela unidade em funcionamento enquanto se empenha em cobrar do Ministério da Saúde a transferência de recursos já celebrada em convênio.

(Foto: Reprodução) UPA consome maior parte dos recursos 
O que sobra da média do recurso mensal é aplicado nas UBS’s, CAPS e CAPS AD, TFD e no cumprimento da pactuação que exige o atendimento aos municípios de Afonso Cunha e Duque Bacelar. Segundo a assessoria do governo municipal, o prefeito Américo de Sousa, respaldado nos reclamos da população, continua centrado no esforço de melhorar a saúde no ano que vem.

EDUCAÇÃO

Foto: Reprodução
A prefeitura licitou, no início de 2017, o serviço de manutenção de todas as escolas do município, priorizando aquelas em pior estado de conservação. Entanto, foi surpreendido pelo tamanho dos estragos, o que ocasionou certa morosidade no cumprimento dos prazos determinados para a conclusão das obras.

A fonte informa que o prefeito já está organizado para continuar a recuperação e ampliação das demais unidades, cumprindo o prazo legal, sem prejuízos para os alunos e para o governo. Há também a garantia de que o transporte escolar terá uma cara nova em 2018.

VICINAIS
Foto: Reprodução
Mesmo a contragosto da oposição, o prefeito Américo teve que iniciar a reforma das vicinais que cortam o município. Segundo as informações, são 228 quilômetros de estradas precisando de reforma urgente. Em alguns trechos, a reforma das pontes é o que mais exige a população, principalmente alunos que precisam se deslocar para as escolas da sede.
Foto: Reprodução
O serviço foi deflagrado em dois trechos: da MA-123 ao povoado Barro Vermelho e da MA-123 à Baixa Fria, passando pela localidade Volta. Atualmente, a frente de serviço está no trecho Lagoa Seca, Buenos Aires, Marinheiro, Monte Alegre, Cajueiro e Carmo. 
Foto: Arquivo
Em outros trechos, a reforma se iniciou com a recuperação das pontes, a exemplo das pontes dos povoados São Lourenço e Carmo. 
Foto: Reprodução
Esse serviço está sendo executado sem nenhum convênio com os outros governos, diferentemente da gestão anterior que recebeu quase 6 milhões de reais para o mesmo serviço.
Recursos do governo anterior: aplicação duvidosa


ESGOTO

Foto: Limpeza de galerias
Foto: Escoamento garantido
Outra preocupação do prefeito Américo segundo sua assessoria, está relacionada ao escoamento das águas pelas galerias que cortam a cidade, cuja situação é afetada no período chuvoso devido à situação topográfica, como mostram os mapas abaixo. 











Visando evitar inundações e prejuízos às famílias que residem próximo as áreas de risco, o gestor exigiu do secretário da pasta que não descanse até concluir todo o serviço de limpeza e, em alguns casos, o alargamento da galeria. 

Mapeamento das galerias
 



O curso fluvial foi todo mapeado. A medida, que também sacrifica os cofres da prefeitura, vai resultar na garantia da mobilidade dos coelhonetenses. Pelo mapeamento, a prefeitura vai buscar recursos para recuperação de pavimentação asfáltica, poliédrica e calçamento onde não existe, além da recuperação de praças, passeios, sarjetas e meio-fios. Se confirmado, Coelho Neto irá se transformar num canteiro de obras. Que venha 2018!


Rejeitado até na igreja, homem tem corpo velado em praça pública

Seu Aurélio Rodrigues tinha só 54 anosmas parecia ter bem mais que 60, resultado de um corpo bombardeado pelo tempo e pelos anos de trabalho na enxada. Era bem conhecido no Bairro Marabaixo, Zona Oeste da capital, onde capinava quintais por R$ 30 ou R$ 50.


Depois de quatro meses de peregrinação em unidades da rede pública, ele nunca descobriu o que tinha de verdade, mas as dores eram grandes. A jornada sofrida terminou dentro de um caixão na praça do bairro na manhã desta quarta-feira,  depois de ter sido rejeitado até pela paróquia da comunidade onde vivia.


Entenda: 
O capinador era natural do Maranhão, e vivia sozinho em um barraco de madeira de 4
metros de largura por 4 metros de comprimento no Marabaixo I. Tinha um casal de filhos. A moça mora em Laranjal do Jari, no Sul do Estado, e os vizinhos contam que ela é
extremamente pobre.O filho mais velho tem família, também é braçal, e mora em outro bairro

Quando começou a sentir dores, há cerca de quatro meses, teve a ajuda dos vizinhos que iniciaram uma peregrinação pela rede pública. Desconfiavam que era um problema na
próstata.“Sempre que íamos ao Hospital de Emergência aplicavam remédios pra dor, mas
nunca faziam os exames nele porque diziam que não tinha como fazer. Não tinha
equipamentos”, seria má vontade ??   conta o amigo e vizinho Josias Souza, que é funcionário público.

“A suspeita era de um problema renal, e seria necessária uma cirurgia, Os exames não deram em nada, Depois de muita luta conseguimos uma vaga pra ele no Hospital de Santana , mas ja era tarde …”, comenta o aposentado Luiz Claudinaldo, o “Gato”, da Associação de Esportes do Marabaixo I, que também acompanhou o sofrimento.
Seu Aurélio morreu, esquecido pelo poder público, mas não pelos amigos.
Ele estava internado no Hospital de Santana à espera da cirurgia. Um médico informou que foi infecção generalizada.
Depois de tanto sofrimento, uma última humilhação ainda estava por vir:
os amigos foram até a paróquia de Santa Terezinha, no Marabaixo I, pedir ao padre que o velório fosse realizado no local.
“Mas o padre disse que ia atrapalhar a missa e o terço dos homens. Faltou boa vontade”, queixa-se Gato.
Uma equipe de reportagem local foi até a paróquia, mas não havia ninguém quis falar sobre o assunto.
Os amigos não tiveram outra escolha se não levar o corpo para a praça do bairro, o local mais aberto que poderiam arrumar e onde ninguém se oporia.
Foi a última situação de constrangimento na sofrida jornada de seu Aurélio.
Sofrido na vida e depois dela, o velhinho que capinava quintais finalmente descansa no Cemitério São Francisco de Assis, na BR-210. 
Assim termina a historia que parece filme, mas é real de um pobre Brasileiro, esquecido pelo poder publico e até pela igreja, mas lembrado pelos amigos e acolhido por Deus.
Descanse em Paz Seu Aurelio.



Assistência Social de Duque Bacelar realiza ação de combate a violência contra a Mulher

A Prefeitura de Duque Bacelar através da Secretaria de Assistência Social e o Centro de Referência da Assistência Social – CRAS realizaram uma ação em alusão ao 25 de novembro – Dia Internacional de Combate a Violência contra a Mulher.




Participaram do evento a secretária de Assistência Social Gilmara Furtado, as técnicas do CRAS Milla Cristian e Marcela Torres (Assistente Social) e Karuline Brasil (psicóloga), que realizaram uma palestra se sensibilização sobre as a violência e as formas de combatê-las.

“Esse é um debate muito presente na sociedade hoje e não podemos nos esquivar de ampliar essa discussão cada vez mais. A Prefeitura de Duque Bacelar está fomentando esse debate para ampliar ainda mais a atenção do governo para o debate”, destacou a secretária Gilmara Furtado.

Blog do Samuel Bastos 

AddToAny