sexta-feira, 10 de março de 2017

Atitude de Eliziane na defesa do segmento evangélico mostra a força da representatividade!

A morte inesperada da Missionaria caxiense, com origem em Codó, Clesivan de Oliveira Macedo, vítima de acidente automobilístico em La Paz, na Bolívia, trouxe à tona, um assunto de grande importância, que requer reflexão e uma ampla observação, chamada “representatividade política, ” exatamente, um ano antes das eleições estaduais, meses depois dos pleitos municipais. 
Deputada Federal Eliziane Gama, PPS. 

A deputado federal Eliziane Gama, PPS, com seus próprios esforços e articulações políticas saiu fortalecida das eleições estaduais de 2014, inclusive obtendo mais de 100 mil votos, para deputado federal.

Mesmo mostrando potencial suficiente para ser eleita deputada federal, e com uma boa atuação parlamentar, a então deputada estadual Eliziane Gama, não ganhou na pré-campanha e muito menos no período eleitoral, da CEADEMA, Convenção Estadual das Assembleias de Deus, do Estado do Maranhão, apoio oficial da entidade ou de estratégicos membros, para chegar onde ela chegou.

Já deputada federal com uma expressiva votação, Eliziane Gama, inicia seu trabalho na Câmara Federal, sem ressentimento ou rancor pela falta de empenho e dedicação de sua Igreja em seu projeto político. Atuante e atenta às causas do segmento evangélico onde ela foi gerada, Gama faz algo muito importante e preciso no traslado do corpo da missionaria, e dos demais membros da família, na vinda da Bolívia, para o Brasil, quando conseguiu junto ao Governo Federal o avião da FAB, Força Aérea Brasileira, para a missão.

A aeronave do governo Brasileiro, vai trazer o corpo de Clesivan de Oliveira Macedo, de La Paz, capital da Bolívia, para o Brasil, num voo de Lá Paz, para São Luís no Maranhão.

Do aeroporto de São Luís, o corpo da missionaria falecida na Bolívia, será trasladado em transporte funerário até Caxias.

O gesto e a demonstração de prestigio, que a deputada demonstrou ter, junto a gestão Michel Temer, deixa claro o quanto é importante tê-la como crente, no congresso nacional, e se faz mais do que necessária mantê-la lá.

Agir assim não significa que é para qualquer um. Independentemente de ser crente, precisa ter pulso, coragem, determinação e sobretudo se torna num guardião do segmento evangélico em todos os anglos e espectros com ela está fazendo.

Valeu Eliziane Gama! O seu gesto e desenvoltura na defesa do povo de Deus, certamente lhe cacifou como uma Rainha Ester do século 21, dos evangélicos maranhenses. O Reino de Deus, ganha muito e agradece por esta ação política que se tornou numa benevolência.   


       

Nenhum comentário:

Postar um comentário