domingo, 12 de março de 2017

As lições de HELENA BARROS HELUY

Eu admirador do profissionalismo da conceituada jornalista Jacqueline Heluy, minha amiga, não poderia deixar passar despercebido algo precioso como esse principalmente quando se trata de alguém como a eterna deputada estadual HELENA BARROS HELUY, sua mãe, que tive o privilégio de poucos, de estar por umas 10 vezes, em seu gabinete ouvindo seus ensinamentos vendo ela dizer que admirava a forma como eu tratava e fazia comunicação.

Pautei sua ilibada carreira politica como deputada estadual sendo por muitos tempo, a guardiã dos menos favorecidos...  

Na integra o texto de Jacqueline Heluy.

Domingo tomo café com Helena Barros Heluy, religiosamente. É dia de aprendizado. Basta olhar o contexto da foto para saber o motivo.

Ela lê os principais jornais da cidade "de cabo a rabo". Discute informações, elogia bons artigos e as matérias bem apuradas - mas também critica quando vê erros, principalmente ortográficos. Aos 75 anos, é altamente produtiva (olha ali a pilha de processos na cadeira para ela dar conta durante a semana).

Ah, aos domingos Helena também atende muitos telefonemas, uns bem auspiciosos e outros nem tanto. E foi em um desses que aprendi mais uma lição.

Toca o telefone, ela atende e escuta a interlocutora em silêncio por alguns minutos. Eu, tomando meu café, apenas observo. Em seguida, Helena dispara somente a seguinte frase:

- Fulana, tu sabes por que cotia não tem rabo?"
A pessoa do outro lado da ligação deve ter respondido que não. E Helena complementou:
- "Porque a cotia passa a vida toda se incomodando com o rabo do macaco".
Pronto, papo encerrado, a fofoca morreu no nascedouro e ela desligou.
Helena, além de mãe, grande mestra do dia a dia. Nunca vou esquecer essa lição sobre o rabo da cotia.
Traduzindo: fulana, cuida da tua vida e larga a dos outros de mão hahahahhahaha

Nenhum comentário:

Postar um comentário